segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Cultivar híbridas de orquídeas é mais fácil do que cultivar as espécies de orquídeas?

A princípio sim, como há muito é conhecido na orquidofilia mesmo sem saber-se a base disto, que é o que denominamos de vigor híbrido ou heterose.

A hibridização de plantas e animais é um importante recurso do melhoramento genético que almeja aumentar o vigor da descendência em relação aos progenitores, entendo-se com este “aumento de vigor” melhoria em características como rusticidade, produtividade e precocidade.

Relaciona-se com rusticidade a capacidade de sobrevivência às mais variadas interferências ambientais, e trazendo aqui para o nosso interesse essas interferências ambientais seriam tipos de substratos, iluminação, temperatura, adubação, irrigação, cultivo em vasos ou em placas de madeira, dentre outras, que os orquidófilos podem controlar no orquidário. E com produtividade a capacidade de utilizarem dos recursos disponíveis a fim de produzirem biomassa, seja de raízes, de folhas, de pseudobulbos e de flores.

Os genes regulam as sínteses de proteínas que estão envolvidas nos processos de todas as funções orgânicas, e ocorrem aos pares e cada um que compõe este par é herdado de cada um dos pais, assim, se um “pai” transmite uma forma de gene e a “mãe” uma outra forma deste mesmo gene, os filhos serão heterozigotos para este gene, tendo então o indivíduo híbrido possivelmente a capacidade de produzir duas formas de uma mesma proteína (com a mesma função), que geralmente suplementam-se uma com a outra de maneira sinérgica.

A idéia é que a princípio os híbridos costumam ter um arcabouço genético que facilitam sua adaptação, ou plasticidade, no ambiente em que se desenvolvem, por terem mais tipos de genes em relação à cada uma de suas espécies progenitoras, sendo por isso capazes de responderem com rusticidade, produtividade e precocidade com os insumos que despendemos ou não a eles.


Em outras palavras, geneticamente as orquídeas híbridas apresentam melhores potenciais genéticos para compensarem nossas barberagens de cultivo.

Um comentário:

Gilson disse...

Marcos esta de parabens com este blog e voce mereçe a minha confiança que eu aprendi muito com voce, quero te confessar que foi um prazer te conhecer.