sexta-feira, 4 de abril de 2008

Tem touceira porque tem formiga, ou tem formiga porque tem touceira?

Não raro nas matas encontramos touceiras de orquídeas, bem como de outras plantas como Bromeliaceas, repletas de formigas.

Existem uma série de relações ecológicas já conhecidas entre formigas e plantas, muito além da herbivoria relacionada com as saúvas.

Por exemplo, o mutualismo, ou protocooperação que caracteriza-se por ambas as espécies, planta e inseto, obterem benefícios com a associação.

As plantas estão longe de serem passivas no ambiente que as cercam, seus órgãos comunicam-se bioquimicamente entre si, induzindo a respostas morfo-fisiológicas para sua sobrevivência.

Dentre as morfológicas podemos citar a produção de cutículas mais espessas, como barreiras físicas contra os ataques de pragas, bem como estruturas em seus órgãos que servem de abrigo aos predadores de suas pragas, por exemplo, as plantas mirmecófitas, exemplo especial no nosso caso, a orquídea da América Central Myrmecophila tibicinis (Bateman ex Lindl.) Rolfe, Orchid Rev. 25: 51 (1917) , também aqui, com orifícios e câmaras nas bases de seus pseudobulbos, que servem de abrigo para as Formicidaes.

E fisiologicamente, sintetizando uma gama enorme, e pouco compreendida, de metabólitos secundários, tais como fenóis, que as tornam bastante indigestas a seus inimigos. Há ainda os semioquímicos, substâncias químicas utilizadas na comunicação entre os organismos, de uma mesma espécie, os feromônios, e entre espécies diferentes, os aleloquímicos, ilustrando este último, como se as plantas sob ataque de seus inimigos dissessem aos inimigos naturais dos mesmos: "venham que aqui tem comida para vocês", por meio de substâncias voláteis liberadas no ambiente, que servem como "guia" para os mesmos chegarem até elas, susbtâncias as quais também são denominadas de infoquímicos, o que seria de grande importância para aquelas espécies de insetos caçadoras,nômades e solitárias.

No caso das espécies de formigas predadoras, sendo na grande maioria eucosociais, existe a necessidade das colônias serem edificadas em lugares protegidos, tais como entremeadas às raízes e pseudobulbos das orquídeas epífitas, lembrando também que muitas destas são endêmicas de dosséis florestais, ou seja, vivem exclusivamente na copa das árvores, forrageando presas por lá, presas as quais geralmente de hábitos herbívoros atraídas pelas plantas adjacentes.

E a evolução segue, vítimas e agressores buscando driblar uns aos outros.

Mas a "brincadeira" não vai até aí, recentemente na Revista Brasileira de Ciência do Solo, saiu esta nota dizendo que "...independentemente do substrato cortado, o lixo produzido apresenta maiores concentrações de nutrientes do que as folhas, sendo importante locus de reciclagem de nutrientes no ecossistema. O lixo pode ser uma das principais razões para o aumento da concentração de nutrientes em solos de formigueiros". Então, seria extrapolar demais pensar que embora os formigueiros associados às touceiras de orquídeas sejam de espécies predadoras, e não de cortadeiras como as saúvas do referido trabalho, os mesmos também contribuíssem acumulando nutrientes e fertilizando as orquídeas epífitas gradualmente?

As orquídeas ilustradas nesse post são da espécie Microlaelia lundii (Rchb.f. & Warm.) Chiron & V.P.Castro, Richardiana 2: 11 (2002), fotografadas no habitat na região do Oeste Paulista em agosto de 2007.

Abaixo, uma touceira bastante influenciada por insetos e aranhas.













A ainda de considerar que a presença de formigas nas touceiras por vezes também as preservam de serem coletadas por pessoas, no caso deste habitat, existindo muitas outras Microlaelia lundii no lugar, as mais difíceis de serem coletadas vão sendo poupadas enquanto houverem outras mais suscetíveis.

7 comentários:

Zololkis disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Marcus V. Locatelli disse...

Comentário anterior: "See please here", baita vírus...

Kijar disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Gustavo Zedy Miranda Forte disse...

Olá Marcus.
Seu blog foi adicionado ao LDC. Obrigado pelo contato.
[]'s!

Anônimo disse...

Ola Marcos, tenho algumas orquideas q estou começando a cultivar agora, e gostaria de manter contato com vc para poder me falar quais as especies delas, pois como ganhei a maioria nao sei identificar ainda, vc pode me ajudar? meu e-mail é: deia332@hotmail.com, aguardo seu contato

Zololkis disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
wmotta3 disse...

tenho algumas orquideas,tento cultiva-las,mas nao tenho a esperiencia necessaria,algumas as vezes estão ate bonitas,mas derepente aparecem doenças,e nao sei o que fazer.
umas aparecem manchas escuras no centro da folha,e acaba contaminando a planta toda,parecendo que foi queimado o local.
outras amarelam as folhas e acabem morrendo.
por favor se possivel,me escreva dizendo de que doenças se trata,e como devo cuida-las.
aguardo retorno em meu email,que segue a seguir.
wmotta3@gmail.com
grato