quarta-feira, 30 de abril de 2008

Um habitat de orquídeas no interior de SP- 2

Dando seqüência...

Uma coisa na qual havia esquecido de comentar no post anterior, a região está inserida no Domínio da Mata Atlântica, com algumas manchas de Cerrado que tornam-se mais freqüentes a medida que se vai para o oeste.

Somada à Cattleya loddigesii existem ao menos outras 15 espécies de orquídeas que pude encontrar, dentre elas a Microlaelia lundii (Rchb.f. & Warm.) Chiron & V.P.Castro, Richardiana 2: 11 (2002), que parece não necessitarem de ambientes muito específicos (vejam a variedade caerulea desta clicando aqui):






























































Aqui, as touceiras de Microlaelia lundii sempre apresentam muitas cápsulas de sementes, e é possível observar seedlings desta por toda parte.









Também a Lophiaris pumila (Lindl.) Braem, Schlechteriana 4: 21 (1993), bastante generalista quanto aos tipos de ambientes (vejam flores desta também clicando aqui):












A Leptotes unicolor Barb.Rodr., Gen. Spec. Orchid. 1: 74 (1877), sempre próximas às Cattleya loddigesii:














A Capanemia micromera Barb.Rodr., Gen. Spec. Orchid. 1: 138 (1877) (vejam flores desta também clicando aqui), também sempre próximas às Cattleya loddigesii:






















Uma espécie de Campylocentrum, a qual acredito tratar-se da Campylocentrum grisebachii Cogn., Fl. Bras. 3(6): 522 (1906), por toda parte, acompanhando as Microlaelia lundii:

























A Rodriguezia decora (Lem.) Rchb.f., Bot. Zeitung (Berlin) 10: 771 (1852):



Além de outras espécies de orquídeas do gênero Pleurothallis, uma do gênero Encyclia, uma do gênero Catasetum, provavelmente o Catasetum fimbriatum (C.Morren) Lindl., Paxton's Fl. Gard. 1: 124 (1850), a espécie Pleurobotryum atropurpureum Barb.Rodr., Gen. Spec. Orchid. 1: 20 (1877) (vejam flores desta também clicando aqui), relatos também de ocorrência da Cattleya walkeriana Gardner, London J. Bot. 2: 662 (1843), o que acredito ser perfeitamente possível, uma vez que existem pequenas manchas de vegetação de Cerrado.































Continua...


Um comentário:

Isis disse...

Que lindo... Sabe que eu já trabalhei em revista sobre orquídea? Quando eu me deparava com algo do tipo, tinha até medo de publicar. Não queria que fossem degradar o local.